Cantando, cantei, cantava


Se eu soubesse que voando...


Se eu soubesse que voando

Ai, alcançava o que desejo

Mandava fazer umas asas

Ai, que as penas são de sobejo


As penas leva-as o vento

Ai, de tão leves que elas são

Ainda me não levou uma

Ai, que trago em meu coração


Cantando, cantei, cantava

Cantava, cantei, cantando

Chorando, chorei, chorava

Chorava, chorei, chorando


Que fui, tu foste, nós fomos

Ambos iguais nas vontades

Eu estou, tu estás, nós estamos

Ambos matando saudades


Esses olhos têm meninas

Ai, essas meninas têm olhos

Porque os olhos dessas meninas

Ai, são meninas dos meus olhos


Fui ao jardim do teu peito

Ai, para colher uma flor

Não achei um amor perfeito

Ai, achei só perfeito amor


Cantando, cantei, cantava

Cantava, cantei, cantando

Chorando, chorei, chorava

Chorava, chorei, chorando


Que fui, tu foste, nós fomos

Ambos iguais nas vontades

Eu estou, tu estás, nós estamos

Ambos matando saudades


Invasões Bárbaras, Gaiteiros de Lisboa

2 comentários:

pm disse...

Por razões pessoais, oiço os gaiteiros de lisboa muuitas vezes.
São, muitas vezes o som da companhia do A. O carlos(dos G.de L.) é uma pessoa excepcional.
Boa sorte, G.R e M.
PM

Virgínia disse...

Cá em casa gostamos muito. A mim, lembram-me o Portugal que amo e que nunca poderá vir a desaparecer.