das maçãs







Deve ser do tempo que está para mudar. Parece que parte de mim anseia pelo Outono, secretamente, para que não ordenem decapitação pública, que isto de não ter o Verão como estação preferida é uma aberração.
Gosto muito do calor, nasci no calor e adoro sentir o sol na pele. Mas a minha natureza é muito mais primaveril e outonal. E gosto muito dos primeiros dias em que sentimos que a estação vai mudar.
Decidi surpreender os rapazes cá de casa com uma tarte de maçã (com maçãs da casa da avó, claro) sem saber bem como fazer porque quando vou para a cozinha só me apetece inventar! Tenho uma ligeira deficiência a seguir regras, receitas, instruções o que pode resultar bem mas também pode, muitas vezes, resultar mal.
Mas resultou bem (!!!) e por isso quero mostrar-vos a minha Tarte Rústica de Maçã, como decidi chamar-lhe:
Para a massa: 240 g farinha; 120 g manteiga (eu decidi derreter); 30 g de açúcar (usei menos); 2 colheres de sopa de água (que me esqueci!)
Para o recheio: 500 g de maçã; 100 g de açúcar; raspa de limão (ignorei); canela (abusei)
Coloca-se a farinha sobre a bancada e faz-se uma cova no centro ( fiz tudo dentro de uma tigela, embora não seja tão giro). Junta-se o açúcar (dado que o recheio já levava açúcar suficiente, usei muito pouco) e a manteiga. Acrescenta-se a água (não sei como não vi esta parte!), amassando rapidamente e formando uma bola. Deixa-se descansar um pouco (não lhe dei essa oportunidade).
Entretanto prepara-se o recheio (que eu já tinha feito um dia antes e foi a razão da tarte): descascar as maçãs, cozê-las e reduzi-las a puré, juntando o açúcar, a raspa da casca do limão e uma colher (de chá) de canela.
Estende-se a massa com o rolo e coloca-se na forma para tarte. Enche-se com o puré. Com o resto da massa cortam-se tiras de 1,5 cm de largura, dispondo-as sobre a tarte, formando um quadriculado (aqui é que tive que puxar pela criatividade porque não me tinha sobrado massa nenhuma. Olhei para o lado e vi a massa para a pizza que ia fazer para o jantar e roubei-lhe um nico, como diz a minha mãe).
Leva-se a cozer em forno moderado (eu achei que devia ser bem quente) durante 30 a 40 minutos.
E como quase sempre acontece, foi a parte improvisada que lhe deu toda a graça, porque a massa da pizza, não sendo doce e ficando bem estaladiça deu-lhe um toque final delicioso. Foi um sucesso!
Mais tarde, foi a vez do M. fazer a sua pizza, que adorou (fazer e comer). E o cheirinho que ficou cá por casa...!!!

4 comentários:

R. disse...

Melhor Tarte de Maça que alguma vez comi. Obigado pela surpresa,sabe mesmo bem depois uma tarde da brincadeira com o M.

Helena Santos disse...

Ficou com um aspecto delicioso!
Vou experimentar cá em casa.
Helena

maman xuxudidi disse...

Quando regressar das minhas mini férias... serão férias? Vou fazer esta tarte. Adoramos tartes!!!

Virgínia disse...

Que fique bem claro: foi pura sorte! Bons apetites :)