está nas nossas mãos

Se cada cabelo branco que tenho no meio de todos os outros escuros fosse uma marca de sabedoria, assim como uma medalha de prata, eu olhava o espelho e sorria, agradecida.
Se não fosse olhada de cima abaixo assim que me cruzo com a primeira vizinha, não levava tanto tempo a escolher o que vestir. De certeza que nem olhava o espelho. E assim, nem sabia que tinha cabelos brancos.
Se, quando nasceu o M., as enfermeiras não me tivessem convencido com as suas vozes de soldado, que o meu filho tinha que mamar de tanto em tanto tempo aquela quantidade, eu teria escutado o recem-nascido e teria percebido a sua necessidade, ele teria sentido mais paz, e eu teria sentido o que é ser mulher, ser humano, mamífero.
E é isso que nos faz tanta falta - sermos o que somos, não o que nos dizem que somos. O que hoje nos dizem, amanhã é falso.
Mais de metade dos bens que possuímos são supérfluos. São vendas. São lucro. Não nosso, mas de alguém. Não são só os outros que batem à porta de um pseudo-escritório qualquer a reclamar o prémio que lhes foi anunciado, deparando-se depois com uma verdadeira teia-de-aranha da qual só conseguem sair se comprarem alguma coisa. Todos nós o fazemos, sem nos apercebermos.
Pelo menos, assim vejo o mundo, e cada dia que passa sinto mais certeza, menos incerteza. Tudo está a tornar-se claro, para mim. Suficientemente claro para dizer basta.
Em NY nasce um movimento chamado freegan, que vai até ao limite para combater este consumismo extremo que define, infelizmente, a nossa sociedade. Cá também existe, sem saber que tem nome, e felizmente há sempre alguém inteligente que não escolhe o caminho aparentemente mais fácil, que é aquele que já foi trilhado.
O que mais desejo na minha vida é paz, tempo, espaço. E acredito que lá chegarei, porque estou mais perto agora do que estava há poucos anos atrás. Agora vivo com menos, mas tenho mais.

7 comentários:

ritaR disse...

este fds fomos os 3 jantar a casa de amigos, meus amigos de há 15 anos. há 15 anos assumiamos termos carros velhos ou andar apenas com o passe e o bi no bolso de trás das calças, no bolso da frente seguiam umas moedas para um café.agora há os iphones, as casas novas, os ipods com capacidade para mais música do que o tempo que temos para a ouvir. agora os guardanapos ficam bem com a toalha, com as cadeiras, há 15 anos faziamos uma grande festa com qq coisa.

Anónimo disse...

Aproximas-te da Sabedoria evangélica, Virgínia.
Pessoas há que procriam sem contraparte espiritual, quando num ser - humano são as duas dimensões devem ser paralelas ( "em cima como em baixo "). É o que os alquimistas chamavam o "filho interior".
Sugiro a leitura de Mt 6. 19-34.

Possamos todos ser como os lírios do campo.


Pedro

Virgínia disse...

Rita: se não nos olharmos claramente agora, o que será de nós daqui a 15 anos?
Pedro: ás vezes sinto que tenho centenas de anos, e mesmo assim tenho que deixar o tempo passar para ter a certeza daquilo que já sentia... por este andar, vou acabar numa cabana no topo da montanha, longe de tudo.
Vou procurar e ler. Obrigada.

Anónimo disse...

Fui pouco diligente. Partilho o texto com todos ( não tenho tempo para rever a tradução on - line pois vou buscar o meu príncipe que tem 4 dentinhos ).


19 Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;
20 Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.
21 Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.
22 A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz;
23 Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!
24 Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.
25 Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário?
26 Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?
27 E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?
28 E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam;
29 E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.
30 Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?
31 Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos?
32 (Porque todas estas coisas os gentios procuram). De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas;
33 Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
34 Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.
Mt 6 19 - 34

Virgínia disse...

Obrigada. De certo que será bem recebido por mais alguém que aqui passe. A mim, abriu-me o apetite.

Pequete disse...

Não podia estar mais de acordo. A propósito deste tema, aqui fica, para quem ainda não conhece, uma excelente "história das coisas", em poucos minutos. Vale a pena ver até ao fim:
http://video.google.com/videoplay?docid=-3412294239230716755&hl=en

Virgínia disse...

Obrigada. Acabei de fazer um post com o link desse filme, para que mais gente o vá ver. Eu acredito na mudança, e espero ainda ver os resultados positivos.