manta



Acabei-a. Estou satisfeita com o resultado. Simples, rústica e bonita.
E caminhar no campo com uma manta aos ombros tem algo de mágico - perde-se a noção de lugar e tempo, o peso de ser quem somos - surge uma sensação de abrigo, de fronteira erguida entre o nosso mundo interior e o mundo exterior. E este parece-me um sentimento tão antigo quanto nós, o mesmo que procuramos desde que nascemos - o mesmo que acompanha a humanidade desde os seus primeiros tempos.

5 comentários:

Z disse...

Isso é porque traz recordações do ventre materno, da contenção... por muito que se viva, a contenção é sempre o regresso a um lugar onde sempre nos sentimos seguros:)

MauFeitio disse...

Está muito bontita! Tem um ar de outros tempos :-)

Virgínia disse...

É isso mesmo, Z.. foi isso que percebi ao caminhar com ela aos ombros e à cabeça :)
Beijinho às duas!

Z disse...

As coisas de que me lembro:)

vera disse...

sim ´'e como a Mau feitio diz, tem ar de outros tempos, uma espécie de manta Amish ;-)