passeio pela Quinta do Pisão

passeio de reconhecimento de plantas medicinais em Cascais passeio de reconhecimento de plantas medicinais em Cascais passeio de reconhecimento de plantas medicinais em Cascais passeio de reconhecimento de plantas medicinais em Cascais passeio de reconhecimento de plantas medicinais em Cascais passeio de reconhecimento de plantas medicinais em Cascais passeio de reconhecimento de plantas medicinais em Cascais

Fui, no passado sábado, à Quinta do Pisão, num passeio de reconhecimento de plantas medicinais com a Fernanda Botelho. Há muito que queria fazer isto.
Conhecer as plantas, saber dar-lhes uso, entrar neste mundo maravilhoso da mãe natureza tão sábia e generosa é algo que chama por mim desde pequena, ou mesmo antes disso. Ver a minha avó correr para a enciclopédia sempre que encontrava uma flor ou folha que ainda não conhecia aguçou-me o interesse, sem dúvida alguma. 
Foi uma manhã que me fez tão bem! E o melhor de tudo, no meio daquele grupo de pessoas interessantes, daquela natureza vibrante, do sol que voltou, da presença da Fernanda no dia em que a minha avó faria mais um ano de vida se ainda estivesse deste lado, o melhor foi o M. ter decidido ir comigo e ter gostado, de eu  o ver aprender com os pés na terra, a provar folhas de freixo e flores de borragem, a perseguir joaninhas e a absorver tanto, tanto! 
Enquanto caminhava senti-me em paz, com a vida e com a morte. Percebi que quero aprender muito e que não sei nada. Percebi que tudo o que quero está perto e tudo que preciso está comigo.

5 comentários:

filosofiabotequim disse...

Não conhecia esta quinta. Fiquei com curiosidade de lá ir. Também já passei por esse processo de aceitação da vida e morte. Sei bem como é. ;) Beijinho

Virgínia disse...

A Quinta do Pisão é um mundo! Tenta conhecer!

helena frontini disse...

Quem me dera ter podido ir, tenho de me consolar com o meu quintal!

Carla Martins disse...

Moro muito perto e é de facto um mundo! Que passeio maravilhoso!

Joana disse...

Imagens de um passeio fantástico. Também estou a precisar de caminhar e sentir essa paz que só a natureza e os nossos, nos providencia.