work in progress

wip wip wip

Há muito que queria embarcar numa nova aventura. Sonhava com cabeleiras fartas e traços humanos e as suas infinitas possibilidades. Infinitas possibilidades. 
Contar a história que cá vai dentro, a minha história, real e sonhada - porque todos somos realidade e sonho, um conto íntimo que ganha asas e voa.
Ainda estou a trabalhar nela mas aos poucos vejo-a ganhar forma. E ela olha-me e diz-me o mesmo. 

Entretanto, a LeCool diz que sou uma dos 100 lisboetas a conhecer. A verdade é que quem segue este blogue há 8 anos já me conhece razoavelmente bem ;)

da camisa do irmão

reciclar reciclar reciclar

Reciclar roupa é das minhas coisas preferidas de fazer. Porque não gosto de deitar fora algo que ainda tem muito para dar, porque gosto de puxar pelas ideias, porque adoro transformar. Porque, verdade seja dita, a sociedade em que vivemos é obcecada por deitar fora e eu, mais uma vez, discordo. Sabe bem e é necessário mas muitas vezes o deitar fora é um acto mecânico de quem deixou de saber fazer e se habituou a chamar lixo às coisas. A mim custa-me deitar fora um frasco de vidro, quanto mais uma camisa em bom estado.
Olhando para ela aqui assim, acho que é capaz de ter ficado com ar de bata. Mas que importa? Que se encha de terra, tinta e plasticina, que é tudo o que uma mãe pode desejar à sua filha de quatro anos, artista de alma e coração. 

-" Os artistas podem sujar-se, mãe!" 
-" Podem e devem, filha."



Monster High, por senhorita Alecrim

Monster High,
por senhorita Alecrim

(Não é desenho animado que passe cá por casa nem é nome que se consiga dizer em língua estrangeira aos quatro anos de idade mas a sua persistência foi tal que acabei por descobrir quem era afinal a musa de que tanto falava. Ela gosta é de monstros, de bruxas e de lobos maus. )

kiss kiss



Rendi-me e juntei-me ao instagram. Enquanto aprendo como a vida funciona por aqueles lados, vou experimentando.
Alguém estava desejoso de vos mandar um beijinho (clicar na imagem)!

I make (some of) her clothes

I make her clothes
I make her clothes I make her clothes I make her clothes I make her clothes I make her clothes

Estamos a meio da Fashion Revolution Week e eu aproveito para mostrar algumas peças de roupa que fiz nas últimas semanas para a senhorita Alecrim. São todas adaptações do modelo Nina, da Modkid by Patty Young, que tenho usado muito desde que ela nasceu. O modelo é muito simples e versátil, ideal para quem quer dar os primeiros passos na costura.
A blusa lilás, na terceira e quarta fotografia, era na verdade um vestido meu guardado há mais de uma década! O tecido estava como novo e serviu perfeitamente para adaptar a este molde. 
Vê-la assim, vestida com algo feito num ambiente limpo, seguro, com tempo e respeito faz de mim uma mãe mais satisfeita. E agora, que venha o sol.


inspiração: séries e podcasts



Se, por um lado, a programação televisiva a que tenho acesso desperta em mim pouco ou nenhum interesse, por outro, tenho todo um novo mundo a descobrir através da internet. Tenho andado à procura de podcasts para assistir enquanto trabalho (e cozinho) e estes dois são, até agora, aqueles que me fazem esperar por novos episódios.

Kammebornia, o reino de um casal sueco que vive uma vida simples, rural, com cinco filhos, um gato e algumas galinhas e com muito tricot para mostrar (é possível obter legendas em inglês). A Queen of Kammerbornia tem também um blogue que, embora em sueco, vale a pena seguir (a tradução para inglês deve ser encarada com algum sentido de humor e paciência).

Bakery Bears, é um podcast de um casal inglês muito engraçado, onde se tricota (ambos), cozinha, passeia pela Inglaterra rural, etc.




Edwardian Farm, uma série documental que passou na BBC há uns anos, onde se tenta reviver a vida rural da era Eduardiana. Maravilhosa, tal como a Coal House que me prendeu à cadeira em 2013 que, infelizmente, parece já não estar disponível online. Parece-me que a BBC bloqueou alguns episódios por isso é correr ao youtube e aproveitar os episódios que ainda lá estão.

E são estas as séries que me fazem companhia, de momento. E vocês?


o casaco dela

casaco casaco casaco

Não, não fui eu que fiz. Mas se soubesse, seria exactamente assim que o faria. Este foi a Sónia quem o fez e não podíamos estar mais satisfeitas. É de lã, macia, quente mas não em demasia, leve mas com um certo peso que aconchega. Chegou mesmo a tempo do aniversário da M. (em Novembro!) e desde então que espera uma sessão fotográfica à sua medida. Tem sido o casaco mais usado nesta casa e continua impecável - e suspeito que ainda terá muito uso pela frente.

Em breve quero ter nas agulhas assim algo grande e bonito.

Enquanto isso, restam-me poucas horas para acabar umas meias!



e as vencedoras são...

e as vencedoras são e as vencedoras são e as vencedoras são

... a Ana C. e a Ana ( Faz bem aos olhos)! Parabéns e fico à espera das vossas moradas!

Obrigada a todas as que participaram!