inspiração

quando a alma não é pequena quando a alma não é pequena quando a alma não é pequena quando a alma não é pequena

A minha mãe é uma guerreira. Desde que me conheço que a vejo desbravar caminhos que a maioria dos mortais considera demasiado arriscados. Eu, muitas vezes, sou a primeira a tentar chamá-la à razão, a mostrar-lhe um caminho mais fácil, menos penoso. Mas o caminho mais fácil muitas vezes não sabe a nada. Não se aprende nada, nada em nós se transforma, nada em nós cresce. 

Vivemos numa época obcecada por inspiração. Pergunto-me muitas vezes de onde terá surgido essa necessidade tão grande de nos mantermos naquele ponto alto em que pensamos tudo conseguir, tudo mudar, tudo ser - e nada alterar, nada acrescentar, nada fazer. Satisfazemo-nos com o sentir. Alimentamo-nos de imagens que acordam algo adormecido em nós, fazemos uma festa por o termos despertado e permanecemos sentados, à procura de mais uma fonte de inspiração. Eu própria gosto de viver nesse ponto estimulante de descoberta e euforia. Mas até quando conseguiremos alimentar o cérebro assim? E o resto? 

A maior herança que a minha mãe me pode deixar é esta: acreditar no sonho e torná-lo realidade. Tornar o impossível possível. Agir. Ousar. Tentar. Dar. Fazer. Nada temer.

E mesmo que o caminho pareça não nos levar a lado nenhum, olhando para trás, vemos um caminho cheio de pequenos milagres. Um caminho feito por um verdadeiro Ser Humano.


Se forem a Trás-os-Montes e o encontrarem azul não estranhem. É que a minha mãe não sabe estar quieta.

20 comentários:

Ana Raquel disse...

Lindíssimo.

OlgaTQ disse...

Olá bom dia, queria saber se por acaso essa casa tão bem pintada não será em são Martinho? Como já falou desta terra em trás os montes, queria saber para a poder ir ver ao vivo.
Vivo perto e seria bom vê-la
Agradeço
beijinhos
Olga

Virgínia disse...

Olá Olga! Sim, é em São Martinho de Anta! E pelo que sei já há mais casas em lista de espera :)

Dora Ramalho disse...

Maravilhoso! Fantástico!

OlgaTQ disse...

Eu vou lá passar e depois digo o que achei
Beijinhos
Olga

sara f disse...

wow. que fantástico! <3

Virgínia disse...

Olga, se quiser tire fotografias e envie-me por email :) Estou longe e só lá para a Primavera penso em ir aí. :)

rosinha cruz disse...

Que maravilha.
Muitos parabéns pela sua mãe e realmente essa e a melhor herança que podemos deixar aos nossos filhos.
Beijinhos

OlgaTQ disse...

Combinado
Beijinhos
Olga

Honey Daze disse...

A tua mãe é linda!

koklikô disse...

Bem, nem sei que te diga ... Acho tudo fortíssimo, a pintura e a tua mãe!
Que bom que existem pessoas assim!
Adorei e gostava de poder também ver mais imagens.
Beijinhos

trapos a voar disse...

Fiquei com tanta vontade de ir ver ao vivo!

ema disse...

Olá!
Cheguei aqui há pouco e ainda não tinha feito nenhum comentário (apesar de ter maravilhado o meu coração com as coisas bonitas que faz)... mas hoje quero exprimir a minha admiração: que mãe linda!!!


Virgínia disse...

Olá a todas! Eu também estou cheia de vontade de ir ver ao vivo (ainda não vi). Quando lá for prometo trazer muitas fotos bonitas. Entretanto, se lá quiserem passar, fica em São Martinho de Anta, terra de Miguel Torga. :)

Joana disse...

Lindíssima pintura e mãe. Um orgulho, sem dúvida! <3

Andreia disse...

Que linda renda!

OlgaTQ disse...

Olá Virginia, já mandei as fotos por mail, adorei ver a casa e as outras obras de sua mãe.
Depois avise-me se recebeu ou não, espero não me ter enganado no mail
Beijinhos
Olga

Diana Machado disse...

lindíssimo!

krasiva disse...

Está tão bonito. A tua mãe devia andar a pintar prédios por aí...devia vir a Lisboa. dá-lhe os parabéns por mim. bjinhos

Eunícia Fernandes disse...

Que lindo!
Que inspiração!
Que mãe!